Seminário da Vida de 2017


V Seminário Arquidiocesano de Valorização e Promoção da Vida

TEMA: “BENDITO É O FRUTO DO TEU VENTRE” – Lc. 1, 42

01 de outubro de 2017

Objetivos:
1) Anunciar a Cultura da Vida e da Criação como dons de Deus.
2) Fortalecer as ações de promoção e valorização da Vida na Arquidiocese de Curitiba.
3) Promover a articulação dos organismos/entidades que atuam na promoção e valorização da Vida.
4) Exercer protagonismo missionário e profético na sociedade.

Palestras:
Palestra 1: “Ser Igreja Discípula, Missionária, Profética e Misericordiosa na defesa da Vida hoje” com Pe. Josué de Brito Souza1. Ver slides.
Palestra 2: “A importância de Dia do Nascituro incluído através de lei municipal no calendário civil” com o Jornalista Jonatas Dias Lima2Ver slides.
– Relato de experiência pastoral – Pastoral da Criança da Arquidiocese de Curitiba – com Laertes Falk3Ver slides.
– Debate mediado pelo Pe. Juarez Rangel4

1 Padre Josué de Brito Souza é da equipe da assessoria da Comissão Nacional de Pastoral Familiar, assessor do Regional Sul IV da Pastoral Familiar e Pároco da Paróquia Cristo Rei em Blumenau-SC.
2 Jônatas Dias Lima, jornalista da Gazeta do Povo, onde é editor do site Sempre Família e responsável pelo Blog da Vida, um espaço dedicado a notícias e opiniões relacionadas a temas pró-vida e pró-família.
3 Laertes Falk é coordenador da Pastoral da Criança da Arquidiocese de Curitiba
4 Padre Juarez Rangel é especialista e mestrando em Bioética, coordenador do Núcleo de Bioética da Arquidiocese de Curitiba, coordenador do Clero da Arquidiocese de Curitiba e pároco da Paróquia de São Braz de Curitiba/PR.

Promoção:
Comissão Família e Vida da Arquidiocese de Curitiba

 

V Seminário da Vida

 

MENSAGEM ÀS PARÓQUIAS – SEMANA NACIONAL DA VIDA – 01 a 08 de outubro/2017.

“Neste contexto, não posso deixar de afirmar que, se a família é o santuário da vida, o lugar onde a vida é gerada e cuidada, constitui uma contradição lancinante fazer dela o lugar onde a vida é negada e destruída. É tão grande o valor duma vida humana e inalienável o direito à vida do bebe inocente que cresce no ventre de sua mãe, que de modo nenhum se pode afirmar como um direito sobre o próprio corpo a possibilidade de tomar decisões sobre esta vida que é fim em si mesma e nunca poderá ser objeto de domínio do outro ser humano. A família protege a vida em todas as fases da mesma, incluindo o seu ocaso. Por isso, « a quem trabalha nas estruturas sanitárias, lembra-se a obrigação moral da objeção de consciência. Da mesma forma, a Igreja não só sente a urgência de afirmar o direito à morte natural, evitando o excesso terapêutico e a eutanásia », mas também « rejeita firmemente a pena de morte».(AL83)

Neste Ano Mariano em que a Igreja do Brasil celebra os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora nas águas do Rio Paraíba do Sul também a Semana da Vida estará naturalmente bem marcada por esta dimensão e rosto mariano da nossa Fé: Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe, tem tudo para nos ensinar a cuidarmos da Vida que nos é dada e confiada. Toda a vida e a vida toda.

Esta Semana da Vida quer ser cada vez mais um ‘tempo oportuno’ para agradecermos a vida, defendermos e promovermos a vida, aprendermos a cuidar dela e aprofundar o convite a encontrar em Deus, Fonte de toda a Vida, o sentido maior e inalienável e sagrado da vida de cada pessoa, desde a sua concepção até ao momento da morte, neste mundo.

Providencialmente a Semana da Vida acontece no Mês Missionário. Sejamos, pois, discípulos missionários e saiamos a anunciar a beleza e a alegria do dom da vida que Deus Pai nos concedeu.

Por isso, inspirados por Maria que sai para visitar Isabel, sugerimos que as atividades a serem realizadas  durante o mês de outubro sejam de fato as que nos identificam como “uma Igreja em saída” para sermos, também nós,  discípulos, anunciadores e testemunhas do Deus da Vida.

Sugerimos que as paróquias:

  1. Planejem ações para todo o mês de outubro.
  2. Preparem missa de abertura do mês de outubro e da Semana da Vida no dia 01 (domingo) com a participação de todos as forças vivas da Igreja motivando a comunidade a participar.
  3. Realizem os encontros nas casas conforme os temas do Subsídio Hora da Vida. Que os encontros aconteçam nas casas conforme a organização da paróquia (grupos de reflexão, pequenas comunidades, famílias que recebem a capelinha, famílias dos catequizandos, famílias de dizimistas, etc). Os encontros não precisam ser diários uma vez que a posposta é para o mês todo.
  4. Visitem as famílias nas quais haja mulheres grávidas fazendo a benção específica.
  5. Realizem os Encontros do Guia de Acompanhamento de Gestantes elaborado pela Comissão Nacional da Pastoral Familiar.
  6. Realizem Benção para os casais que querem engravidar.
  7. Realizem a benção dos homens que serão pais.
  8. Visitem as famílias nas quais haja pessoas doentes.
  9. Meditem os mistérios do Rosário (mistérios gozosos, dolorosos, gloriosos e luminosos) em lugares públicos, como por exemplo, praças, na intenção dos Nascituros e por aqueles que foram vitimas do aborto.
  10. Realizem benção das crianças.
  11. Comemorem o Dia das Crianças de forma festiva.
  12. Celebrem o Dia da Padroeira do Brasil de forma festiva e com a coroação de Nossa Senhora.
  13. Levem Maria para visitar as pessoas: nas Unidades Básicas de Saúde, nos hospitais, maternidades, no lar de idosos, nos orfanatos, nas casas de repouso, nas casas de recuperação.
  14. Visitem maternidades para levar a benção especifica.
  15. Realizem Celebração Eucarística que destaque o “Dia do Nascituro” (08 de outubro).
  16. Realizem a Celebração da Vida sugerida no subsídio Hora da Vida.
  17. Realizem Adoração ao Santíssimo Sacramento.
  18. Vigília da Vida Nascente – proposta pelo Papa Francisco.
  19. Produzam material para divulgação das atividades.

O subsidio Hora da Vida contém as sugestões de bênçãos a serem dadas para:

  1. a) o casal que espera um filho;
  2. b) antes do parto;
  3. c) depois do parto;
  4. d) as crianças;
  5. e) o pai;
  6. f) a família.

As paróquias setores Almirante Tamandaré, Capão Raso e Campo Largo receberão os símbolos da missão durante o mês de outubro. É muito importante que as ações de promoção e valorização da vida estejam articuladas.

Desejamos uma boa e santa Semana da Vida e um abençoado mês missionário!!!!!

Coordenação Arquidiocesana da Comissão Família e Vida

Curitiba, setembro de 2017.

Faça o download desta carta-mensagem em PDF: SUGESTÃO PARA AS PARÓQUIAS SEMANA DA VIDA 2017.