Seminário da Vida de 2015


Seminário da Vida de 2015

Conheça mais sobre o Seminário da Vida de Curitiba. Assista às palestras e ao debate de 2015:

Data: 04/10/2015.

1ª Palestra: “Humanizar a morte para divinizar a Vida: da educação à saudade” com o Prof. Dr. Waldir Souza ¹

2ª Palestra: “Esperança e Serviço: da realidade à realização” com a voluntária no HEG Cristiane Gambetta Rzniski ²

Debate mediado pela pesquisadora Marcia Regina Chizini Chemin ³.

¹ Waldir Souza é Doutor em Teologia pela PUC-RJ. Professor do Programa de Pós-Graduação em Teologia e em Bioética da PUC-PR. Membro do Comitê de Ética e Pesquisa no Uso de Animais da PUC-PR.

² Cristiane Gambetta Rzniski é Psicologia pela PUC-PR e tem formação em Psicanálise pelo Colégio Freudiano de Curitiba. Voluntaria da Rede Feminina de Combate ao Câncer, atuou por seis anos no Serviço de Cuidados Paliativos. Atualmente é Diretora do Departamento Educacional do Hospital Erasto Gaertner e primeira-secretária da Diretoria Executiva da Rede Feminina de Combate ao Câncer.

³ Marcia Regina Chizini Chemin é Mestre em Bioética e Pós -graduada em Ética e Educação com ênfase em Teologia Moral. Membro do grupo de pesquisa Bioética, Humanização e Cuidados em Saúde da PUC-PR.

 

Mensagem às Paróquias
Seminário da Vida 2015 – Paróquias: opção pela Vida

Embora o tema “Vida” esteja presente no dia a dia, em discussões de grupos, na preocupação de leigos e de padres e religiosos, na mídia de forma geral, parece-nos que o tema é muitas vezes difícil de ser abordado na vida paroquial. Difícil porque muitas vezes nos remete muito mais à morte e à dor do que à dignidade e alegria de recebermos de Deus o dom da Vida. Somente esta dificuldade já é ensejo, mas temos motivos adicionais neste ano de 2015 para melhor celebrar a Semana Nacional da Vida no mês de outubro. Ocorre que no dia 08/12/2015 inicia-se o Ano da Misericórdia, e para este ano, o Papa Francisco permitiu que padres também possam perdoar as mulheres arrependidas do pecado de aborto. Com tanta dor em torno da morte, é hora da Igreja novamente anunciar o perdão em nome da Vida!Para começar, a Comissão Família e Vida da nossa arquidiocese propõe que nossas paróquias e comunidades respondam às questões abaixo, iniciando ações para responder positivamente a pelo menos uma das perguntas:

1) A Semana Nacional da Vida e o Dia do Nascituro são bem preparados e celebrados em nossas paróquias como resposta à nossa opção pela vida, dom de Deus e plenificada em dignidade e integralidade pelo seu chamado?
2) As preces dos fiéis na missa incluem regularmente petições que fomentem o respeito por toda vida humana?
3) Realizam-se orações e celebrações especiais para rezar pelas vítimas do não reconhecimento da dignidade da vida em todas as suas fases, pelas vítimas da violência, etc?
4) Há uma corrente de oração ou rosário organizados para assegurar a oração contínua para aqueles cujas vidas estão ameaçadas?
5) Há programas de bênçãos especiais (por exemplo, gestantes antes e depois do parto), encontros ou retiros para fomentar o respeito à vida?
6) Há homilias em favor da valorização e promoção da vida várias vezes ao ano?

A nossa vida é digna e integral porque somos amados por Deus desde nossa concepção! Optar pela vida em todas as nossas realidades é optar pelo amor de Deus em nós!